Tim Sweeney defende que games e política não deveriam se misturar

22

Fundador e CEO da Epic Games, Tim Sweeney defendeu nesta quarta-feira (12) durante um a abertura da DICE Summit que games e política não deveriam se misturar (via IGN).

Em sua fala, Sweeney disse acreditar na necessidade de uma separação entre “igreja e estado” entre empresas de games e política e que desenvolvedoras deveriam “devem tirar os departamentos de marketing da política”.

“O mundo está realmente ferrado agora. No momento, nossas orientações políticas determinam a qual restaurante de frango fast-food você vai [em referência a controvérsias anti-LGBTQ envolvendo a rede Chik Fil-A nos Estados Unidos]? E isso é realmente idiota”, afirmou Sweeney. “Não há razão para arrastar tópicos divisivos como esse para os jogos.”

Dando sequência à sua fala, Sweeney defendeu que a missão de companhias deveria sobrepor posicionamentos políticos dos indivíduos que compõem a empresa, argumentando que a missão de uma empresa é algo “sagrado”.

“A missão da Epic é construir ótimas tecnologias e ótimos jogos. E podemos contar com todos os funcionários da Epic – podemos até exigir que todos os funcionários da Epic se unam por trás dessa missão. Mas em todos os outros assuntos, temos que respeitar suas opiniões pessoais. E eles podem diferir da gerência ou uns dos outros ou o que for”, continuou.